Verão no Ling | Fotografia, cinema e a força da imagem

Entre as práticas contemporâneas, poucas assumiram protagonismo tão destacado quanto a do ato de fotografar. Do despertar para o registro à ideia de que a fotografia seria superada pelo cinema e suas imagens em movimento, a entrada no século atual evidenciou ainda mais o desejo pelas imagens. A fotografia passou a ser elemento para a confirmação da vida, colocada em revista nas redes sociais. Os celulares dividem espaço com as máquinas fotográficas. O que enxergamos quando tratamos a experiência do cotidiano como um evento? Qual é o resultado desse movimento narcísico em direção à imagem?

Através da exibição e debate de trechos de quatro filmes, o curso abordará a relação da sociedade com a imagem a partir do século XX.

Agenda do curso:
Tornar-se invisível - Um homem com uma câmera, de Dziga Vertov
O desejo pelo objeto e o objeto do desejo - Janela Indiscreta, de Alfred Hitchcok
Imagem como perversão - A tortura do Medo, de Michael Powell
Foco: sedução e ficção – Blow-up: depois daquele beijo, de Michelangelo Antonioni

Sobre o professor: Willian Silveira tem formação em Cinema (UFRGS), Letras (PUC-RS) e Filosofia (UFRGS). Trabalhou como produtor, roteirista e assistente de direção em projetos audiovisuais. Membro da Associação de Críticos de Cinema do RS (ACCIRS) e da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (ABRACCINE), é colunista do caderno cultural Estado da Arte, do jornal O Estado de São Paulo. Editou a revista Sétima, publicação impressa dedicada ao cinema e às artes. É coautor dos livros "100 Melhores Filmes Brasileiros", "Documentário Brasileiro - 100 Filmes Essenciais" e "Animação Brasileira - 100 Filmes Essenciais" (Ed. Letramento e Canal Brasil).

Informações gerais:
Período: 15 e 16.01.2020
Dia da semana: quarta e quinta
Duração total: 5 horas
Horário: das 19h às 21h30

*A confirmação dos cursos do Instituto Ling depende da obtenção do número mínimo de matrículas.

Eventos similares

Pegue um convite