Sarau Clara Corleone - Cena de Cinema

Sarau Clara Corleone - Cena de Cinema

Sarau da Clara Corleone recebe Ana Luiza Azevedo e Otto Guerra no dia 16 de janeiro, quinta-feira

O tema da edição será "Cena de cinema" e ocorrerá no Von Teese

Na quinta-feira, 16 de janeiro, às 20h30, o Von Teese recebe mais um Sarau da Clara Corleone. O evento literário traz a cada edição um tema que pauta os textos lidos por Clara e as personalidades que participam. O de janeiro será "Cena de cinema".

Dividem o sofá do Von Teese com a anfitriã os diretores Ana Luiza Azevedo e Otto Guerra.

O evento da escritora e atriz já recebeu as escritoras Martha Medeiros, Claudia Tajes e Luisa Geisler, as políticas Manuela D'Ávila e Fernanda Melchionna, os jornalistas Katia Suman, Carol Anchieta, Roger Lerina e Paulo Germano, as atrizes Mirna Spritzer, Maria Galant e Catharina Conte, os diretores de teatro Patrícia Fagundes, Júlio Conte e Patsy Cecato, o diretor de cinema Jorge Furtado, o músico Carlinhos Carneiro e o ator Bruno Bazzo, entre outros. O "Sarau da Clara Corleone - Humor" inicia às 20h30 com couvert de R$ 10,00 (em dinheiro) ou R$ 15,00 (em cartão). O Von Teese fica na Rua Bento Figueiredo 32.

Sarau da Clara Corleone

"Cena de cinema" com Ana Luiza Azevedo e Otto Guerra

16 de janeiro, quinta-feira, às 20h30

Couvert a R$ 10,00 em dinheiro// R$ 15,00 em cartão

Von Teese - Rua Bento Figueiredo 32

--

Clara Corleone é formada em Arte Dramática e divide o seu tempo como produtora no estúdio Otto Desenhos Animados, coordenadora da ONG Minha Porto Alegre e hostess do Bar Ocidente às sextas. Comanda o sarau no Von Teese desde 2017 e lançou seu primeiro livro, "o homem infelizmente tem que acabar" em 2019 na Editora Zouk, pelo selo Casa da Mãe Joanna.

Ana Luiza Nunes Azevedo nasceu na cidade de Porto Alegre, no Brasil. Formou-se em Artes Plásticas pela UFRGS, em 1986, e foi uma das pioneiras da Casa de Cinema de Porto Alegre. Começou sua carreira no cinema como assistente dos cineastas Jorge Furtado, Carlos Gerbase e Carlos Reichenbach.

Estreou como diretora no curta Barbosa (1988). Alçou fama com 3 Minutos (1999), curta exibido no Festival de Cannes. Debutou em longas com o drama Antes Que o Mundo Acabe (2009).

Otto Guerra é um dos pioneiros da animação autoral no Brasil, onde criou a quadragenária Otto Desenhos, que se tornou uma das produtoras de animação mais importantes do país. É o único diretor com quatro obras na lista dos 100 filmes mais importantes da animação brasileira definida pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (ABRACCINE) no livro “100 anos do cinema de animação no Brasil”. Entre suas obras, sempre na contramão dos clássicos, estão os filmes “Rocky e Hudson: Os Caubóis Gays” (1994), selecionado para o Festival de Havana e Hiroshima; “Wood e Stock: Sexo, Orégano e Rocky’n’roll” (2006), melhor longa no Festival Animacor na Espanha e “Até que a Sbórnia nos Separe” (2014), selecionado para os festivais de Annecy e Ottawa. Seu último longa, “A Cidade dos Piratas” (2018), é baseado na obra da cartunista Laerte e foi eleito o Melhor Longa-Metragem de Animação no 41º Festival Internacional do Novo Cinema Latino-Americano de Havana, em Cuba.