Quarta Livre no 512

Quarta Livre no 512

quarta
19:00
O evento acontecerá daqui 10 meses em uma quarta. Ver minha agenda neste dia

Espaço Cultural 512

Rua João Alfredo, 512 - Cidade Baixa, 90050-230 Porto Alegre

Sobre o evento

O Quarta-Livre é um projeto de incentivo a produção autoral na cidade. Toda última quarta-feira do mês o 512 recebe três projetos musicais para mostrarem seu som de forma livre. A entrada é gratuita com a doação de 1 kg de alimento não perecível (exceto sal e açúcar).

Agora o Quarta livre tem a parceria especial dos Cozinheiros do Bem - Food Fighters. 🤗🙏
Além de receber nossas doações de alimentos Os Cozinheiros do Bem também levará alguns artistas do projeto para os viadutos, assim além de alimento de qualidade e cheio de amor, levaremos música! 🍲🍜🎼🎤

------

Samba do projeto Armazém do seu Brasil: "Os Brasileiros" e convidados - das 19h ás 21h

Assim nasceu o Armazém do seu Brasil
Numa tarde de outubro de 2010, entre um gole de cerveja e um samba no toca discos, onde o Jamelão soltava sua voz e me ajudava a relembrar com emoção a presença de meus pais pude imaginar algo que pudesse alcançar pessoas dispostas a utilizarem o samba, uma boa história, um pouco de arte popular e tudo que valorizasse as coisas do Brasil e do povo brasileiro.
Meu primeiro contato com o samba foi por intermédio de meu pai, através dos discos de vinil (Roberto Ribeiro, Martinho da Vila, Elizete Cardoso, Elza Soares, Alcione, Fundo de Quintal e muitos outros.
Possivelmente, neste momento iniciava-se o processo de encorajamento para expor minhas histórias e vivências próximo a este universo verde e amarelo que tanto me empolgava e me empolga até os dias de hoje.
O principal objetivo era transcrever as estórias, preservando a fidelidade dos depoimentos orais e às memórias. Tudo registrado com a máxima emoção, caricatura e energia identificada pelas rodas de samba e os pagodes de Porto Alegre.
E como tornar possível tudo isso? Decidi fazê-lo em forma de blog cultural, onde pudesse interagir com todos interessados, novos e velhos conhecidos. Mas como jogar para o Mundo tais viagens? Através de espaço e amigos imaginários baseados em parentes, amigos, pais de amigos e “personalidades da cidade”. E as histórias, seriam reais ou em formato de ficção? Para que o sonho fosse cada vez mais real, obrigatoriamente deveriam ser verídicas e obtidas através de relatos orais dos protagonistas e coadjuvantes? Logicamente, com suas identidades preservadas. E assim foi nascendo o armazemdoseubrasil.blogspot.com.
A escolha do samba como trilha sonora do blog instigou a criação de uma proposta cultural diferente - algo parecido com um Sarau temático ou uma roda de samba comentada.
E assim do terreiro, passando pelas comunidades, pelos condomínios e guetos, pelos botequins da moda, pela internet, pelas ações de resgate(?) e de tudo que os novos tempos propunham o Armazém do seu Brasil tem reunido, por onde passa anônimos e personalidades do samba, numa “função democrática, sambista e organizada” resgatando velhas amizades para uma troca de saberes sobre sambas de outrora, dos ensaios e desfiles de Carnaval, das rodas de samba em família e de muitas outras “funções” onde houvesse um cavaquinho e um pandeiro.
O que iniciou com um blog cultural, transformou-se num Sarau Temático, programetes para a televisão culminando com um Programa de rádio, numa emissora web.
Assim conceitua-se o Armazém do seu Brasil um espaço que mistura o que vem do condomínio com o que nasceu no terreiro, o que desfilou na avenida com o que “samba” do pagodinho da moda, com o batuque do pandeiro e a batida na palma da mão. E mostrando que a miscigenação do Brasileiro é uma dádiva e não uma adversidade.
A mistura sempre fez bem, como exercício de empatia, solidariedade, tolerância, respeito e, sobretudo, BRASILIDADE.

Edinho Silva – Gestor Público, Desportivo, de Lazer e de Artes Circenses, radialista, blogueiro, “pitaqueiro cultural”, avaliador de Carnaval, pesquisador (classificado no Concurso Literário Edison Carneiro) e amigo do samba.



------

Maquinário Sabiá

O primeiro trabalho da banda porto-alegrense foi lançado no segundo semestre de 2019 e traz cinco faixas produzidas pelos próprios integrantes. O grupo formado na metade de 2018 busca explorar ritmos tradicionais brasileiros em uma sonoridade atual e psicodélica, mesclando influências do rock, reggae, jazz e o que mais a imaginação permitir.
A veia acústica do violão de nylon misturada com efeitos lisérgicos de guitarra e sintetizadores imprime uma estética experimental nas composições, que têm como plano de
fundo as paisagens urbanas e naturais brasileiras.
As cinco músicas que integram esse material são expressões dessa identidade. Para engrossar o caldo, a banda contou com a participação da percussionista Luciana de Mello,
de atuação intensa na cena local participando de projetos como a Trabalhos Espaciais Manuais e a Encruzilhada do Samba.
Ilustrando a sonoridade do trabalho, a capa foi desenvolvida por Amaro Abreu, artista visual premiado a nível continental e que espalha sua arte pelo mundo. A produção é assinada por Lucas Saldanha e Maquinário Sabiá.


------

Baião de cordel

Baião de Cordel é um grupo musical com a formação completa do típico Forró, contando com sanfona, zabumba, triângulo, violão, flauta e coro de vozes. O nome do projeto surge a partir de duas grandes referências da banda: Baião, um dos
ritmos que integram o Forró, e Cordel, literatura regional da cultura popular nordestina.
Com foco em shows para festejar e embalar a plateia, utilizam-se tanto da musicalidade do próprio Baião, quanto do Xote, Xaxado, Frevo e Arrasta Pé, tendo como influência direta os repertórios de Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Alceu Valença, Marinês, Hermeto Pascoal e tantos outros.

Renan Guimarães: Voz e flauta
Gabriel Augustin: Voz e sanfona
Guilherme Martini: Voz e triangulo
Júlia Ribeiro: Voz e zabumba

------

Bira Matos
No Rio, ele é um evento – Baile Charme. Pra ele se prepara uma roupa nova. Passinhos são ensaiados diante do espelho. Muita ginga e muito suingue.
Iniciado pelo final dos anos 70, o Baile Charme, num formato mais contemporâneo ficou conhecido em todo País pelas reuniões dançantes ocorridas no viaduto Negrão de Lima, localizado em Madureira/RJ.

Além da inspiração do funk soul americano a galera charmeira traz outras influências de dança e de moda, dialogando com o indie rock e ritmos afros dançantes. E assim, o cantor e compositor gaúcho Bira Mattos busca apresentar numa versão intimista e personalizada produções autorais com bases eletrônicas e com banda ao vivo para deleite dos simpatizantes do RS.
Esta é a proposta do “Baile do Bira”.

Quem é Bira Mattos?
Bira Mattos é um sujeito nascido em Porto Alegre, num tempo em que os ritmos brasileiros e americanos embalavam as festas de garagem, aniversários de famílias e de todas as “funções blacks dançantes” da época (idos dos anos 60). Numa época em que não existiam flyers, mídias de áudio, vinhetas, mailing, a veloz propaganda eletrônica e todo o fruto da comunicação virtual moderna.
Premiado como melhor intérprete no Festival de Música de Porto Alegre no ano de 2002, depois de percorrer diferentes ritmos musicais, com destaque na atuação como backing vocal do grupo rapper DA GUEDES, passou pelo Carnaval de Porto Alegre e por grupos de swingue animando bailes.
Repaginado, Bira Mattos pretende apresentar seu trabalho em diferentes formatos: versão “eletrônica” e com banda completa.
Com um show de duração estimada em 90 minutos, pretende apresentar composições autorais e clássicos da MPB – Música Preta Brasileira, precedido pela apresentação de uma criteriosa seleção do DJ Magrão, seu antigo parceiro.

Durante os intervalos de cada show o som fica por conta do DJ Magrão. ;)

*********
Abertura da Casa: 19h
Show: 19h
Entrada gratuita com a doação de 1 kg de alimento não perecível (exceto sal e açúcar).
Chope com 50% desc. até ás 21h.🍻

Eventos similares

Abrir no facebook
Compartilhar