Papelera - feira de arte gráfica
Atualizado em: 06 de dezembro de 2019, 03:03

Papelera - feira de arte gráfica

Papelera se prepara pra 2020!

Feira Papelera no Festival Pólvora
Fábrica do Futuro (Câncio Gomes, 609)
Dia 7/12 - sábado
Das 14h às 19h
Evento gratuito

Programação Papelera:
14h - Abertura do evento com 26 expositores de arte gráfica
15h - Apresentação Pólvora + espaços independentes
16h - Roda de conversa sobre editoras (Guaipeca Edições + Experimentos Impressos)
18h - Vídeoperformance Lugar de Fala de Joe Nicolay
Vídeoperformance Gênesis 3:5-6 de Ursula Jahn
Com bate papo com os artistas e mediação Mel Ferrari

Sobre a Papelera
A Feira Papelera de dezembro participa do Pólvora - Circuito dos Espaços Autônomos de Arte, dia 7, na Fábrica do Futuro. Para o circuito preparamos uma programação especial, além da tradicional feira de arte gráfica, teremos falas e apresentação de duas videoperformances. A ideia é expandir a abordagem dessa edição para além da arte gráfica, oportunizando encontros plurais.

Criada com a iniciativa de aproximar arte e público, a Papelera existe desde 2015 em Porto Alegre. A feira itinerante se propõe um espaço dinâmico de divulgação da produção de artistas locais, sempre buscando a descentralização da arte.

Expositores: Joe Nicolay - Anaiaiá - Sergio Rodriguez - Experimentos Impressos - Hernando Salles - Nada Pouco Quase Muito - Ana Alice - Leandro Michels - Wagner Mello - Kim Ritter Veit - Baixartia - Decimal - Moritugui - Ana Paula Edom Morales - Débora Rocha - Estefânia Young - Rafael Dall'Agnol - Fabiano Gummo - Old Papers - Eulalia Manual - Denny Chang - Ariane Oliveira - Mitti Mendonça - Paula Chiodo - Isadora não entende nada. - Nenhuma flor a menos - Luli Reis - Camila Veras

Circuito Pólvora
De 6 a 15 de dezembro, acontece em Porto Alegre a primeira edição do Circuito Pólvora, reunindo diversas atividades gratuitas ao longo dos 10 dias de ativação, pensadas por 7 iniciativas e projetos autônomos da cidade.

Circuito Pólvora é a reunião [sempre aberta] entre lugares e projetos artísticos autônomos, formada pela vontade de integrar nossas programações e ampliar as convivências, além de outras muitas possibilidades que os trajetos coletivos podem nos possibilitar. O Circuito surge como uma iniciativa de três espaços autônomos: Bronze Residência, Casa Baka e Galeria Prego, mas integra outros vários projetos, na busca pela ampliação e fortalecimento dessa rede de pessoas que vem atuando autonomamente fazendo a cidade girar.

Realização:
Agulha, Artikin, Linha, Papelera, Planta Baja

Organização:
Bronze, Casa Baka, Prego