Os Sapatinhos Vermelhos

Os Sapatinhos Vermelhos

Laboratório de Dança Ritual inspirado no livro "Mulheres Que Correm Com Os Lobos", da psicanalista junguiana Clarissa Pinkola Estés.

*** CAPÍTULO 8 ***

Os Sapatinhos Vermelhos ~ A identificação de armadilhas e a preservação do Self: "Se você estiver lutando para fazer algo a que dê valor, é importantíssimo que se cerque de pessoas que dêem apoio inequívoco ao seu trabalho. É tanto uma armadilha quanto um veneno ter supostos amigos que sofrem dos mesmos males, mas não têm nenhum desejo verdadeiro de se curar. Esses tipos de amigos incentivam a pessoa a agir de modo escandaloso, fora dos seus ciclos naturais, fora de sincronia com suas necessidades profundas. Para corrigir tudo isso, vamos ressuscitar a Mulher Selvagem na nossa natureza inúmeras vezes, sempre que o pêndulo estiver muito inclinado numa direção ou na outra. Vamos saber quando há motivos para preocupação, pois em geral o equilíbrio amplia a nossa vida enquanto o desequilíbrio a limita."

Neste encontro, aprenderemos juntos, através de dinâmicas de autorresponsabilidade, a identificar as diversas armadilhas que domesticam a natureza instintiva da mulher. Nosso objetivo é curar os instintos feridos para que possamos ter equilíbrio e verdadeira liberdade!

Domingo, 05/04/2020, das 15h às 18h
Espaço Filhas de Rá (Dr. Gastão Rhodes, 327)
Duração: 3h

Investimento:
- Público geral: R$ 120,00.
- Alunos do Laboratório "Performance Ritual" do RS e alunos que fizeram o total de três capítulos: R$ 100,00.
- Será disponibilizada uma bolsa de estudos.
- Bolsas através de investimento solidário (se houver).

Formas de pagamento:
- Através de depósito bancário (Solicitar dados pelo whats).
- Sympla: https://www.sympla.com.br/os-sapatinhos-vermelhos__810844
- Picpay: Hölle Carogne

Quem pode participar?
- Mulheres acima de 16 anos.
- Homens (acima de 16 anos) que se identificam com o arquétipo da Mulher Selvagem.
Obs.: Não é necessário ter lido o livro, nem ter participado dos outros encontros e nem ter experiência em dança para participar das vivências. Todos são bem-vindos!

*** VAGAS LIMITADAS! ***
Mais informações pelo (51) 99309-8444.

Exercícios propostos com base nas estruturas curativas ocultas nos contos e seus significados mais profundos.
Objetivo: Resgatar, através da dança, os atributos saudáveis e instintivos do arquétipo da Mulher Selvagem.

"Todas nós temos anseio pelo que é selvagem. Existem poucos antídotos aceitos por nossa cultura para esse desejo ardente. Ensinaram-nos a ter vergonha desse tipo de aspiração. Deixamos crescer o cabelo e o usamos para esconder nossos sentimentos. No entanto, o espectro da Mulher Selvagem ainda nos espreita de dia e de noite. Não importa onde estejamos, a sombra que corre atrás de nós tem decididamente quatro patas." Clarissa Pinkola Estés

Organização: Hölle Carogne