Obscura 025 | RVST + Cardamomo + Fernie Canto

Obscura 025 | RVST + Cardamomo + Fernie Canto

sábado
17:00
O evento acontecerá daqui 8 meses em uma sábado. Ver minha agenda neste dia

Casa Obscura

Rua Garibaldi, 776, 90035-051 Porto Alegre

Sobre o evento

Casa Obscura 025

3 bandas

Entrada gratuita


Abertura da casa 17:00

Shows iniciam às 18:30

Fechamento da casa 00:00


RVST

Sujeito a mil formatos e formações, RVST e cia voltam à Casa Obscura volta com repertório cheio de canções não lançadas (preguiça, oportunidade ou rebeldia? deixe sua opiniao nos c..), e também faixas de seus EPs Fail Together (2015) e Familiar Signs (2019).

Embora tenha se descoberto em uma "melancolia outonal" própria do "chamber" (rs), o grupo vem tocando de forma cada vez mais rápida, melódica e "explosiva", encontrando referências no"" tweegaze "" (rs mas é sério) e na urgencia passional "quase emo" do "power pop" "clássico".

Sobem ao palco Rust Costa (guitarra, vocal), dividindo ecos e melodias com Taísa Ennes (backin) e Clauber Scholles (guita), e com Dado Vargas (baixo) e Cesar Castro (batera) na cozinha. Texto escrito usando tags do all music lol.


CARDAMOMO

Com referências que vão do pós-punk ao rock alternativo, do som de garagem ao pós-rock e do experimental ao punk, a Cardamomo mostra uma versatilidade sonora que torna complexa a tarefa de definir um rótulo para o seu som. O que é certo é a intensidade de suas performances ao vivo.

O trio instrumental - formado pelo baterista Guilherme Boll, pelo baixista Johnny Oliveira e pelo guitarrista Marcelo Henkin - atualmente está gravando seu primeiro disco, registro que busca traduzir a sonoridade atual do grupo. O último single da banda, Neurônios, lançado em dezembro de 2019, fará parte desse álbum.

Agora em um momento de consolidação de identidade, a banda busca uma estética mais pesada e sombria numa maior parte de seu repertório, porém sem abrir mão de momentos de respiro e de maior leveza, levando aos shows uma experiência completa entre intensidade e contemplação.

FERNIE CANTO

Nascido em Porto Alegre, Fernie Canto começou a compor música instrumental aos 14 anos de idade, inteiramente no computador, disponibilizando-a de forma independente pela Internet. Com nove álbuns já lançados, mais duas peças para piano solo, sua música transparece sempre a influência do rock progressivo, da música eletrônica, e da vanguarda dos anos 60 e 70. Melodias doces e arranjos grandiloquentes esbarram em surtos de dissonância e ritmos hiperativos, desfiando temáticas pessoais e sinceras de nostalgia, escapismo, carência, desenhos animados e pôneis.
Desde 2018, Fernie Canto apresenta também um repertório de canções autorais para teclado e voz, apresentadas em shows ao vivo e nos discos O Cinismo Meigo, de 2018, e Tupã Ra’y, de 2019. Suas canções combinam melodias e harmonias ingênuas e doces com temáticas de ansiedade, defectividade e a busca pela identidade.
Além de seu trabalho solo, Fernie Canto também é membro da banda de música instrumental Ogúhuês, que também conta com um repertório 100% autoral e com vídeos já disponibilizados. Fernie Canto também fez apresentações com a banda de improvisação livre Combustível Free (resultando no disco EST Concerto, em 2017), com Leandro de los santos, Izaky Grimm e Everton Cidade


Arte : Felipe Saft Eugênio

Eventos similares

Abrir no facebook
Compartilhar