O Barão no Paço


Na próxima quinta-feira a Pinacoteca Aldo Locatelli, museu instalado no Paço dos Açorianos, abrirá uma exposição que rememora os 140 anos da morte de um dos mais importantes artistas brasileiros do século XIX. Reunindo desenhos e pinturas originais de diversas coleções sediadas em Porto Alegre, a mostra retoma a trajetória de um gaúcho que fundamental no desenvolvimento das artes plásticas e da literatura no Brasil imperial.
Segundo Paulo Gomes, curador da mostra:
“Manuel de Araújo Porto-Alegre (1806 – 1879), o Barão de Santo Ângelo, nasceu no Rio Grande do Sul e, muito jovem, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde fez carreira como escritor, político, jornalista, pintor, caricaturista, arquiteto, crítico e historiador da arte, professor e diplomata. O historiador Max Fleiuss chamou-o de ‘homem tudo’, uma definição precisa para essa personalidade multiforme.
Sua reduzida presença no panorama da cultura sul-rio-grandense no século XIX levou Guilhermino Cesar a escrever que ‘Se houve um gaúcho ausente dos quadros locais [...], esse parece ter sido Manuel de Araújo Porto Alegre’. Hoje a sua presença na terra natal é basicamente post mortem: túmulo, rua, monumento, nome de instituição e um rarefeito número de obras.
Esta exposição tem por objetivo marcar sua presença entre nós, no pouco numeroso, mas expressivo, acervo local de suas obras, com destaque para a excepcional coleção do Museu Júlio de Castilhos. Menor é a do MARGS e outros exemplos isolados estão na FUNDACRED, na Cúria Metropolitana e um desenho localizado em uma coleção privada. Temos aqui uma exposição perfil, marcante, instigante e rica de possibilidades, memória viva de sua trajetória, lida agora à luz de sua biografia artística e literária. Estas obras notáveis, dentre as quais contamos os retratos, as paisagens, os estudos decorativos, os cenários, os estudos para pinturas e os estudos de vegetação dão para delinear um retrato do intelectual do Segundo Império brasileiro.
O ano de 2019 marcou os 140 anos da morte do artista e a efeméride possibilita esta volta do Barão ao Paço, pois, a dois de janeiro de 1930 os restos mortais de Manuel de Araújo Porto-Alegre, repatriados de Portugal, retornavam ao Estado, onde foi velado por cinco dias no Salão Nobre da Prefeitura. Depois foi levado para Rio Pardo, para ‘dormir o sono eterno na querida terra natal’, como nos conta De Paranhos Antunes. Temos novamente o Barão no mesmo Paço de 90 anos atrás, uma rara oportunidade de conhecer e resgatar sua personalidade de gigantescas proporções na história da cultura brasileira do século XIX.”

abertura da exposição
O BARÃO NO PAÇO - obras de Manuel de Araújo Porto-Alegre em coleções locais
curadoria Paulo Gomes
data: 23 de janeiro de 2020, quinta-feira, das 18h30 às 21h
local: Pinacoteca Aldo Locatelli / Praça Montevidéu, 10, Centro Histórico - Porto Alegre
visitação: até 13 de março de 2020
horário: segunda a sexta, das 9h às 12h e das 13h30 às 18h (último acesso às 17h30)
informações: acervo@portoalegre.rs.gov.br / 51 3289-3735
entrada franca

Eventos similares

15 mai · sexta 21:00 · Daqui 3 meses
18 abr · sábado 21:00 · Daqui 2 meses
domingo · 8 mar 21:00 · Daqui 10 dias
sexta · 6 mar 21:00 · Daqui 8 dias
14 mar · sábado 09:00 · Daqui 16 dias
quinta · 5 mar 19:30 · Daqui 7 dias
Pegue um convite