Minicurso  Tecnopolítica e contracultura
Atualizado em: 24 de outubro de 2019, 04:32

Minicurso Tecnopolítica e contracultura

Como compreender o contexto tecnopolítico hoje? Que caminhos podemos apontar para discutirmos e transformarmos a política, que sempre está junto na construção de tecnologias? Neste curso, buscaremos algumas respostas para estas perguntas olhando para o passado e o presente, e conheceremos alguns dos pensamentos rebeldes sobre a tecnologia que se desenvolveram desde a segunda metade do século XX.

O curso traz uma síntese do pensamento tecnopolítico em quatro momentos históricos: 1) os autonomistas italianos da década de 1970; 2) pós-operaísmo, altermundistas, net-art e mídia tática nos anos 1990; 3) hackers: paranóicos visionários, dos 1980 aos 2000; e 4) A ascensão das redes sociais e o fim da internet como conhecemos (2010 - hoje).

Serão três encontros, na quinta, sexta e sábado: 24, 25 de outubro, 18h às 21h30, e 26 de outubro (sábado) das 14h às 18h.

Esta é terceira edição deste curso-experimento; a primeira foi realizada em 2/2019, em São Paulo, no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc e a segunda em 6/2019 na UFSM, em Santa Maria-RS.

LEONARDO FOLETTO é pesquisador e professor de comunicação e tecnologia. Doutor em Comunicação pela UFRGS, comanda o BaixaCultura (http://baixacultura.org), é integrante do coletivo ciberativista Casa da Cultura Digital Porto Alegre (https://ccdpoa.com.br), do capítulo brasileiro do Creative Commons (http://br.creativecommons.org/) e coordenador de comunicação do LabCidade, na FAU-USP (http://labcidade.fau.usp.br/)

LEONARDO PALMA é pesquisador independente, autonomista, agitador cultural e ativista da Rede Universidade Nômade.

VALORES:
> R$100 - Estudantes e apoiadores/as do BaixaCultura
> R$160 - Público geral

INSCRIÇÕES:
> https://www.sympla.com.br/tecnopolitica-e-contracultura-autonomistas-artistas-hackers-e-outres-rebeldes__663106

Quer muito fazer o curso e não tem como pagar agora? Nos escreva que conversamos: info@baixacultura.org