Minicurso As tecnologias da democracia

A década que agora aproxima-se do fim foi marcada pela intrusão violenta das novas tecnologias na vida política. Do mundo árabe a Wall Street e ao Brasil, uma nova conexão entre redes e ruas gerou uma onda de manifestações democráticas de um novo tipo. Já não se tratava de indivíduos, cidadãos, movimentos e partidos, mas de perfis, grupos, hashtags, eventos, multidões. Ao mesmo tempo, as tecnologias de perfilamento, vigilância e controle sugerem futuros distópicos, enquanto bots, fake news e grupos do zap hackeiam o mecanismo do voto. É que a democracia liberal-representativa que conhecemos, inventada pelas revoluções modernas, não é nem um dado natural nem um "fim da história", como se chegou a sonhar após a queda do Muro. Ela dependeu, para sua realização e difusão, do desenvolvimento de uma série de tecnologias voltadas a produzir a representação e viabilizar o governo -- tecnologias que hoje, diante da proliferação de tantas outras, parecem tender à obsolescência.

Neste minicurso, abordaremos as tecnologias modernas da democracia e sua crise, e buscaremos um conceito de democracia que nos permita especular sobre as tecnologias de uma democracia que vem.

Serão dois encontros, em 31 de outubro (quinta) e 1 de novembro (sexta), das 18h30 às 21h.

ZÉ ANTÔNIO MAGALHÃES cursa o último ano de doutorado em Teoria do Direito, Ética e Produção da Subjetividade pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ). Na sua tese, em processo de elaboração, procura repensar o conceito de democracia tendo em vista as transformações contemporâneas das tecnologias de representação e de governo, que permita pensar a democracia não como uma forma do Estado, mas como uma ecologia imanente de modos de vida.

VALORES:
> R$ 80 - Público geral
> R$ 60 - Estudantes de graduação
> R$ 40 - Promshare

INSCRIÇÕES:
> https://www.sympla.com.br/minicurso-as-tecnologias-da-democracia__668396

Eventos similares

Pegue um convite