Festinha Junina da Travessa dos Venezianos

😍😜💞Festinha Junina na Travessa dos Venezianos😍😜💞

★♬ ♫ ♪ A Festinha Junina na Travessa dos Venezianos é uma ação direta,realizada por nosso coletivo há 5 anos no formato de confraternização de nossa comunidade, a partir da okupação de um dos mais belos espaços de história e resistência.★♬ ♫ ♪ A


★♬ ♫ ♪ A Interatividade, pra se divertir com quentão, pipoca, pinhão, e muito mais a partir das delicias já existentes na travessinha,(Bistro da Travessa, Venezianos Pub Café, Travessa Café,...) além de cervejas e cachaças artesanais e ranguitos para todos os gostos.
★♬ ♫ ♪ A

🍩❤️🍪🎭🎂Paras crianças vai ter doces e salgados, e brincadeiras pra se divertir.... a sonoridade é por nossa conta🍩❤️🍪🎭🎂....

Origem:

Na cultura popular brasileira, as festas juninas têm lugar especial, pois, além de valorizarem as tradições locais do país, também revelam muitos elementos históricos, religiosos e mitológicos curiosos, que passam despercebidos. Tais festas, como é sabido, seguem o calendário litúrgico da Igreja Católica, que, no processo de assimilação dos antigos cultos pagãos europeus – na transição da Idade Antiga para a Idade Média –, acabou por substituir os rituais dedicados aos deuses médio-orientais, gregos, romanos e nórdicos por festas dedicadas aos santos.

Havia, na segunda quinzena do mês de junho, quando ocorria o solstício de verão na Europa, o culto a deuses da natureza, das plantações, colheitas etc. Um desses deuses era Adônis, que, segundo o mito grego, foi disputado por Afrodite (deusa do amor) e Perséfone (deusa dos infernos). A disputa foi apaziguada por Zeus, que determinou que Adônis passaria metade do ano com Afrodite, no mundo superior, à luz do Sol, e a outra metade com Perséfone, no mundo inferior, nas trevas.

Essa disputa entre deusas acabou sendo associada aos ciclos naturais da vegetação, que morre no inverno e renasce e vigora na primavera e verão. O culto a Adônis, cujo dia específico era 24 de junho, tinha por objetivo a celebração dessa renovação, da “boa-nova” do renascer da natureza.

História da fogueira:

A fogueira, característica das festas de São João, tem seu fundamento na história do nascimento de João Batista.

No caso específico do Brasil, a prática do acendimento da fogueira na noite de 23 para 24 de junho foi trazida pelos jesuítas. Tal prática foi com o tempo associada a outras tradições populares, como o forrobodó africano (espécie de dança de arrasta-pé), que daria no forró nordestino, e a quadrilha caipira, que herdou elementos de bailes populares da Europa – palavras como “anarriê”, “alavantú” e “balancê”, por exemplo, são adaptações de termos de bailes populares da França.

Quando? 13/06/2020 (sábado)
Que horas? Das 14:00 às 22:00
Onde? Cidade Baixa

#vemdeboas
#vemdebici
#vemdebando

#respeitaasmina
#respeitatodxs
#respeitaoscorres
#cuidedoseulixo

Realização e parcerias:

Instituto Parrhesia Erga Omnes
Cumbia na Rua - Bailando sin Fronteras
Parrhesia Rádio Web ; TV
Crazy World Arts

Apoios:
Gazapina Cervejaria Artesanal



Eventos similares

6 jun · sábado 16:00 · Daqui 2 meses
31 mai · domingo 10:00 · Daqui 2 meses
6 jun · sábado 22:00 · Daqui 2 meses
Pegue um convite