Festa, política e poesia - 3 x Rústica

Em tempos de desatinos e ataques à cultura, sem financiamentos nem festivais, sem eira nem beira mas com toda vontade, a Cia Rústica comemora seus 15 anos de trajetória com uma temporada tripla! Uma festa, que entendemos como modo de negociar com a morte. Insistindo na vida, na arte, no teatro como encontro.
Serão três espetáculos: Desmedida Naichty Club, Picadeiro Faz de Conta e Boca no Mundo; dirigidos por Patrícia Fagundes. Todos na Sala Álvaro Moreyra, com um bar especial para o evento.

Desmedida Naichty Club (26 a 29 de setembro, as 20h) é uma comédia em clima de cabaré que celebra a diversidade e as desmedidas nossas de cada dia, questionando padrões sociais. O espetáculo explora a teatralidade ampliada da cena drag aliada a elementos mais intimistas. Em cena, o ator transforma-se em múltiplas personas, combinando música ao vivo, humor, depoimentos, pequenas histórias, reflexão e poesia. Através da arte, celebramos a vontade de viver, a alegria, o riso, a crítica e o amor como possibilidade de existência em tempos de ódio. Com Heinz Limaverde, luz de Eduardo Kraemer, trilha em cena por Kevin Brezolin. A cada dia, o espetáculo contará com convidados especiais, aguarde a revelação dos artistas!

Picadeiro Faz de Conta (de 28 de setembro a 6 de outubro, sábados e domingos as 16h) é uma montagem para toda família, jogos de imaginar para adultos e crianças. A peça celebra a brincadeira, a imaginação e a memória em um picadeiro onde tudo pode acontecer e todos podem ser o que quiserem. Brincando de “faz de conta”, os personagens Grandão, Faceira e Calma Leão nos convidam a inventar mundos e lembrar grandes artistas brasileiros. Histórias, rimas, canções, jogos, bambolês, teatro, referências pop e o universo circense compõem esse picadeiro sensível e agitado que propõe um encontro festivo com o público. Com Heinz Limaverde, Diego Nardi e Roberta Alfaya.

Boca no Mundo ( de 3 a 6 de outubro, as 20h) é um espetáculo de humor e poesia que pensa a história do Brasil entrelaçada com nossas pequenas histórias. Inspirado assim em histórias da vida e da arte, o solo celebra a palavra em cena expandindo fronteiras de nossas identidades móveis: migrações, referencias biográficas e teóricas, poesia e política. Raízes de um brasileiro descendente de imigrantes, andanças do presente e desejos de futuro. Quem fomos, quem somos e quem podemos ser. Abrir a boca e morder o mundo. Com Carlos Modinger. (espetáculo desenvolvido como parte da pesquisa de doutorado do ator, no Programa de Pós Graduação em Artes Cênicas da UFRGS, orientaçao Mirna Spritzer)

Assessoria de Imprensa: Leo Santanna. Fotos: Adriana Marchiori e Iassana Martins. Arte gráfica evento: André Varela.

Conexões; MOVE, Rede de Artistas de Teatro de Porto Alegre, Usina das Artes, PPGAC UFRGS

Eventos similares

Pegue um convite