As Tubas no Chapéu Acústico

Quatro vozes que se apoiam e se harmonizam para dizer, cantar e gritar a condição feminina na contemporaneidade é o mote de As Tubas, que se apresentarão no último Chapéu Acústico de novembro, dia 26, a partir das 19h, na Biblioteca Pública do Estado (Riachuelo, 1190). O show contará com a participação da compositora e instrumentista Jordana Henriques e tem entrada franca ou mediante contribuição espontânea.

Em conjunto, Clarissa Ferreira, Emily Borghetti, Morena Bauler e Thays Prado unem seus corpos e sons para manifestar e explorar a autonomia e liberdade sobre ser, se conhecer e se aceitar. Isto porque apesar dos avanços e do espaço conquistado, no cotidiano a mulher ainda precisa lidar com assédio, controle de seus corpos e a falta de espaço para seus trabalhos. E por encarar a arte como um instrumento transformador da cultura e dos comportamentos.

O espetáculo foi concebido a partir de narrativas sobre o feminino e suas vivências, dessa corporalidade e deste local de fala. No repertório estão canções autorais, poemas de poetas, como Marília Kosby, Angélica Freitas, Adrienne Rich e Gioconda Belli. Música, poesia e dança se entrelaçam, em uma montagem sem hierarquia de linguagem, onde o enredo e a narrativa apresentam-se como o cerne conceitual, que são as vivências sobre ser mulher na contemporaneidade, que perpassam desde assédios cotidianos, violências sofridas, desnaturalização do mito da beleza, relacionamentos e o próprio entendimento com o próprio corpo e a sexualidade, até a desconstrução de mitos relacionados à tradição. Bombo, teclado, violino, guitarra e a percussividade das castanholas e do sapateado, aliados às vozes das artistas, questionam artisticamente as representações de feminilidade.


Trajetória
Em um sarau em alusão ao Dia Internacional da Mulher, As Tubas surgiu em Porto Alegre, em 8 de março de 2018. O conteúdo foi expandido para o primeiro show, em maio, no Meme Santo de Casa; duas apresentações no Teatro Glênio Peres, com lotação máxima, em agosto e no Teatro de Arena, em dezembro e depois março de 2019. Neste ano, foram convidadas para participar do Festival Pira Rural em Ibarama (RS), em fevereiro, quando no bar Oculto, dividiram a noite com a banda Horrorosas Desprezíveis (Curitiba). Também foram contempladas nos editais: Virada Sustentável, Ecarta Musical, Sala Álvaro Moreira e Teatro da Santa Casa. Em maio criaram show inédito, inspirado no livro “Mugido”, da poeta Marília Kosby. Em junho tocaram na Bibliotheca Pública Pelotense, em Pelotas e na Música da Casa Verde, de Esteio. Em julho último apesentaram “Corpo Espaço” no Teatro do Centro Histórico da Santa Casa, com gravação audiovisual que será disponibilizada gratuitamente na internet, juntamente com minidoc, viabilizados através de financiamento coletivo. Com este material, pretendem expandir seu público para fora do Rio Grande do Sul.

Serviço:
Dia: 26 de novembro de 2019 (terça-feira)
Hora: 19h
Local: Salão Mourisco da Biblioteca Pública do Estado do RS (Riachuelo, 1190 - Centro Histórico de Porto Alegre).
Informações: Na BPE-RS, pelo telefone (51) 3224-5045 ou com produtor, Marcos Monteiro, via e-mail duearth@terra.com.br.
Entrada franca/Contribuição espontânea.


Eventos similares

Pegue um convite