Abrindo a casa: Tocar a Terra • Toque de Comadre • As Tubas

Uma noite de respiro e celebração aberta a todas/os, pra construir os espaços que queremos e festejar a criação de um novo espaço na cidade, uma casa que une cotrabalho e cultura em um mesmo lugar.

Portas abertas com apresentações artísticas, ceva, drinks, bebidas não alcoólicas, comida sem crueldade e clima de festividade.


....:::: programação ::::....


AS TUBAS - TOQUE DE COMADRE - RAQUEL KUBEO

17h | abertura da casa

18h30 ||| folia de quintal com Toque de Comadre |||

Essa vivência artística e brincante é um passeio pela cultura popular brasileira e cultura da infância. Brincando, seja o cacuriá, o côco de roda, a ciranda ou outros brinquedos, comunidades inteiras sustentam seus valores e fortalecem seus vínculos. Com essa inspiração, as mães e crianças do Toque de Comadre propõem reencantar o quintal da Brecha, convidando todas e todos a participar da folia.


20h30 ||| experimento cênico _ Tocar a terra – cantamos e dançamos para o céu não cair _ com Raquel Kubeo |||

Para além do caos do mundo ocidental, Tocar a Terra propõe fazer uma tessitura das danças e cantos de povos originários para suspender o céu. Raquel Kubeo experimenta com o corpo e voz a retomada de memórias ancestrais desde cunhantã, sobre crescer em contexto urbano e a autodeterminação de ser mulher indígena contemporânea. Natural de Manaus-AM, Raquel é mulher indígena ativista pelos direitos dos povos originários do Brasil, co-fundadora do Terá Coletiva Terratral, atuando como atriz, performer, pesquisadora, bailarina e facilitadora de oficinas educativas e artísticas.


22h ||| apresentação As Tubas |||

Como um potente instrumento musical, o som dAs Tubas surge da vibração. Em conjunto, Clarissa Ferreira, Emily Borghetti, Morena Bauler e Thays Prado formam um elo artístico que pensa, canta e bate o pé na reflexão sobre a significância do nascer e do tornar-se mulher. As Tubas são vozes que se apoiam e se harmonizam para dizer, cantar e gritar a condição feminina na contemporaneidade, unindo seus corpos e sons para manifestar e explorar a autonomia e liberdade sobre ser, se conhecer e se aceitar.

-------------------------------------------------------------------------------------------

Atração fixa
das 17h às 23h:

{{{ Exposição de colagens "Camada indigestão", da artista Jessica Dachs }}}

{{{ Entre as apresentações artísticas, o som fica por conta de Ana Girardello }}}

-------------------------------------------------------------------------------------------

Comes

{{{ Pizzas veganas da Cozinha 14 }}}
+
Bolinhos doces veganos


Bebes

{{{ Frizante brasileiro não alcoólico da Família Aluá }}}
+
Cerveja
+
água do filtrinho de barro
(porque água não se vende)

===================================================

....:::: sobre a casa ::::....

Um espaço que reúne pessoas, coletivos e projetos autônomos que buscam troca e convívio em um espaço de trabalho dinâmico e acolhedor. Além do ambiente colaborativo de trabalho, recebe atividades culturais, educacionais e políticas que dialogam com questões contemporâneas.

Um dos objetivos da casa é oferecer um espaço de trabalho pra quem tem interesse em um local mais acessível, múltiplo e vivo. Nós acreditamos que criar e consolidar redes de cotrabalho e cooperação é uma forma de produzir modos de resistência e criação.

A nossa casa é respiro, é produzir uma fissura nos modos normalizados de produzir e trabalhar, acolhendo também a diferença e o pensar-criar-trabalhar junto.

Eventos similares

12 abr · domingo 13:00 · Daqui 2 meses
Pegue um convite